Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Circo da Lama

"Se ele for para a Suiça, não lhe guardo as vacas", David Queiroz, pai de António, vencedor da Casa dos Segredos

"Se ele for para a Suiça, não lhe guardo as vacas", David Queiroz, pai de António, vencedor da Casa dos Segredos

Circo da Lama

11
Jun09

Música Clássica e Kubrick

Bruno Vieira Amaral

Um dos meus projectos de vida é ouvir a obra completa de Pierre Boulez mas deus sabe como é difícil encontrar toques polifónicos que lhe façam justiça. Quando os meus amigos falam sobre música clássica eu fico repentinamente cabisbaixo, perco o apetite, o gosto pela vida, pelas mulheres e imagino que ao meu lado está o Jorge Jesus, com o seu penteado táctico, a insistir entre caralhos e foda-ses que o futebol é composto por cinco momentos e que foi ele que descobriu o quinto. Se a conversa fica por Bach eu ainda acompanho, porque há muitos anúncios com músicas dele, porque eu sei que o acrónimo bsw não significa bondage swingers e porque sempre que alguém fala de “A Paixão segundo São Mateus” eu exibo uma expressão facial seguida de um “Sublime!” que convence toda a gente da minha erudição, como se ouvisse Bach desde o berço. Se metem Bartók na conversa eu eclipso-me ou em alternativa dedico-me a descascar amendoins como se à minha espera não estivessem um ou dois amendoins mas a revelação do mistério da existência humana. Eu conheço aquela história segundo a qual “O Outono do Patriarca” tem a mesma estrutura dos concertos para piano de Bartók, mas lamentavelmente esse pedaço de gloriosa criação musical não me inspirou a escrever nenhuma obra digna do Prémio Nobel. Aliás, e não quero sugerir um nexo de causalidade, fui acometido de uma violenta reacção gastro-intestinal, o que ainda não valeu um Nobel a ninguém (o que acontecerá no dia em que o entregarem a Philip Roth). A minha aproximação à música clássica deve-se em grande parte aos filmes que vejo e aos cd’s da Naxos (não é bonita a ideia de centenas de cross-dressers a trabalharem para a Naxos?). A utilização de música clássica nos filmes é quase sempre deprimente, especialmente quando sobreposta à imagem do Willem Defoe a morrer em câmara lenta e com impecável sentido estético na selva do Vietname. Isto para não falar da xaropada pseudo-místico-futurista, pré-new-age com ácidos, que é o 2001. A obra de Kubrick enerva-me e não prometo que não assassino o próximo gajo que, para o elogiar, me fale em “geometria” e “cerebralidade”. Há dias, revi o Eyes Wide Shut, que também tem muita música clássica, que aliás é um filme com muita “classe”, muito “arrumadinho”, e não pude deixar de me rir com aquela cena inicial da boazona pedrada no escritório do Sidney Pollack e parei de ver o filme quando Tom Cruise fuma um charro, a cena mais inverosímil da história do cinema desde que o Danny Glover sobreviveu a uma bomba na sanita. Salvam-se a cena em que o traseiro de Nicole Kidman é filmado num enquadramento digno de Greta Garbo no Queen Christina e a outra em que Nicole limpa o pipi depois de fazer xixi. Meus amigos, isto não é de realizador genial, isto são os últimos desejos de um moribundo que, reconheça-se, teve a generosidade de os partilhar com todos os que apreciam carne dos antípodas.

1 comentário

Comentar post

Seguir

Contactos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D