Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Circo da Lama

"Se ele for para a Suiça, não lhe guardo as vacas", David Queiroz, pai de António, vencedor da Casa dos Segredos

"Se ele for para a Suiça, não lhe guardo as vacas", David Queiroz, pai de António, vencedor da Casa dos Segredos

Circo da Lama

14
Mai10

Kerouac

Bruno Vieira Amaral

1944 – conhece Allen Ginsberg. Depois de experimentarem metanfetaminas, anunciam solenemente o aumento de impostos. Kerouac vê o quinto amarelo e fica impedido de participar em concursos literários.

 

1947 – começa a escrever Pela Estrada Fora com o título provisório de Mirtilos Neurasténicos. O editor recusa o título e sugere o mais comercial As Aventuras dos Mirtilos Neurasténicos. Kerouac desiste do livro e dedica-se à decoração de árvores de Natal com almôndegas. O empresário Wallace T. Scott fareja o potencial inovador da ideia e encomenda seis toneladas de almôndegas para que Kerouac tenha total liberdade criativa. A UPS demora cinco meses a encontrar Kerouac que assim se vê obrigado a trabalhar com almôndegas estragadas. Envia um primeiro esboço a Scott que entra em pânico ao ver o resultado. Scott contrata Dashiell Hammett para refazer o trabalho. Lançamento de linha lateral para Kerouac.

 

1949 – chamado a depor perante o HUAC, denuncia Dalton Trumbo, Bugs Bunny e a avó materna.

 

1950 – viaja à boleia pela primeira; percorre apenas 150 metros. A experiência dá origem a um romance de 500 páginas que não chegará a ser publicado.

 

1951 – segunda viagem à boleia, desta vez para ir comprar mercearias. Escreve dois contos que submete à apreciação da editora Random House. São recusados com um veredicto arrasador: “demasiados pimentos”.

 

1952 – instala-se na casa de William S. Burroughs, sem o conhecimento deste. Fechado durante sete meses no roupeiro, Kerouac dedica-se à meditação e ao consumo de flanela. Planeia um romance mas abdica da ideia em favor do crescimento das unhas dos pés. Quando finalmente consegue sair, exibe ostensivamente as unhas perante os convidados de Burroughs, considerando-as a sua mais bela criação artística até à data. Livre perigoso em jeito de canto mais curto. Kerouac tenta pôr a bola ao segundo poste mas o árbitro invalida o lance e manda toda a gente para a cama de Ginsberg.

 

1955 – descobre o budismo e tenta vendê-lo sem sucesso numa casa de penhores. Volta dois dias mais tarde com um relógio de ouro. Ganha cinco dólares e decide investi-los em guardanapos de papel. Escreve um longo ensaio sobre faquirismo e transmissão de pensamentos, que se pode resumir como uma defesa ingénua do acto de falar ao telefone com os pés enfiados num fogareiro.

 

1956 – trabalha como guarda-florestal em Desolation Peak. É acusado de drogar uma família de esquilos. Na sequência de um pontapé-de-canto, Kerouac restabelece a igualdade no marcador. Adivinham-se uns minutos finais impróprios para cardíacos.

 

1964 – a sua irmã Nin morre de ataque cardíaco.

 

1969 – apito final.

2 comentários

Comentar post

Seguir

Contactos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D