Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Circo da Lama

"Se ele for para a Suiça, não lhe guardo as vacas", David Queiroz, pai de António, vencedor da Casa dos Segredos

"Se ele for para a Suiça, não lhe guardo as vacas", David Queiroz, pai de António, vencedor da Casa dos Segredos

Circo da Lama

20
Jul10

Bret Easton Ellis

Bruno Vieira Amaral

No país dos literatos bater em Bret Easton Ellis é desporto nacional. As regras são simples: há um taco e há, em jeito de bola, a prosa de Ellis. O objectivo é bater repetidamente na bola até que esta se desfaça em pequenos e insignificantes fragmentos. Mesmo os praticantes mais compulsivos demoram algum tempo a perceber que, desde o início, a bola já vem em pequenos e insignificantes fragmentos e que a insistência no exercício não só não é uma mais-valia social como também pode ser deprimente. É como espancar um sem abrigo, mas sem as consequências legais. Li Psicopata Americano há uns dez anos e pareceu-me tão mau que não voltei a ler nada de Ellis. Havia uma clara capacidade de chocar, havia sexo violento e narcísico, um mundo fútil e superficial, crimes. Era também muito mal escrito, o que continua a não ser crime mas que não deixa de ser um terrível defeito num romance. Alguns entusiastas do livro, incluindo pessoas genuinamente boas e outras com animais de estimação, garantiam-me que o livro era um reflexo da sociedade capitalista, individualista e hedonista. Eu respondia que até um preservativo usado atirado para um parque infantil era um reflexo da sociedade capitalista, individualista e hedonista e que isso não dava a ninguém o direito de o vender como literatura (embora pudesse resultar numa exposição de arte contemporânea). Todos estes anos depois, os entusiastas desapareceram do meu radar. Devem ter à volta de 35 anos e provavelmente só lêem obras edificantes e sãs, romances históricos e Deepak Chopra. Se alguém lhes falar sobre Ellis, farão o mesmo que Pedro e dirão que nunca conheceram tal criatura. Eu, sem que nunca mais tenha lido uma linha de Ellis, desenvolvi aquela espécie sólida de preconceito que se alicerça numa primeira má impressão e num conhecimento supérfluo. Procuro, sem escrúpulos, opiniões que reforcem o meu preconceito e é com agrado que as encontro. Provêm de homens mais sábios e mais ajuizados do que eu, mas é como se fôssemos uma irmandade de viajantes literários que retempera forças na taberna acolhedora do ódio a Bret Easton Ellis. Somos uma família, falamos a mesma língua: “a debilidade do seu estilo, o seu magro vocabulário e a pobre arte com que o autor constrói tanto os diálogos como as descrições impedem qualquer outra abordagem que não seja a de um pornógrafo” (Alberto Manguel, No Bosque do Espelho, Dom Quixote). “Ellis has tried to create a novel [Imperial Bedrooms] that is iconic and iconoclastic at the same time. But instead he has come up with something that is boring where it tries to be daring” (Stephen Abell, TLS, 2 Julho 2010). Nós, os que nos comprazemos no ódio infantil a Ellis, somos os monges protectores de todos os livros que não foram escritos por ele. Os admiradores de Ellis são uns irremediáveis idiotas mesmo quando a idade, a programação da TVI ou um violento acidente rodoviário os afasta do âmago desse simulacro de literatura.

8 comentários

Comentar post

Seguir

Contactos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D